Refinanciamento de imóvel: 5 dicas para fazer seu crédito render

Mulher obtendo crédito através do refinanciamento.

Quando falamos sobre refinanciamento de imóvel como alternativa de crédito para reforma, investimento ou quitação de dívidas, diversas outras oportunidades para como utilizar essa modalidade segura e vantajosa surgem na cabeça. Mas você sabe como fazer o dinheiro do seu crédito imobiliário render?

Antes de mais nada, se ainda não está completamente familiarizado com o conceito de refinanciamento e as vantagens que ele pode oferecer, temos alguns outros artigos que podem te ajudar:

Passo a passo para o refinanciamento de imóvel;

Quais as diferenças entre as taxas de refinanciamento de imóvel e taxas de empréstimo?

E para aproveitar melhor as possibilidades dessa modalidade de crédito, nós preparamos esse texto com cinco dicas para começar a implementar na sua rotina financeira antes e depois de ser aprovado no crédito imobiliário. Vamos lá?

  1. Simulações;
  2. Prazos;
  3. Plano de ação;
  4. Investimento;
  5. Apoio profissional;
  6. Dica extra!
  1. Simulações:

Fazer simulações pode ser a grande diferença entre um investimento bem sucedido ou não, e não seria diferente com o refinanciamento de imóvel. Por isso, nossa primeira dica é: faça simulações. 

Muitas plataformas de crédito, como a Keycash, tem disposição para realizar simulações de valores, prazos e taxas, baseando-se na sua necessidade. Isso facilita o entendimento sobre com qual situação financeira você estará lidando após o refinanciamento, logo, te ajuda a impor suas metas pessoais e para seus projetos. 

Realizar simulações com diferentes cenários também te ajuda a identificar qual é a melhor aposta e encontrar possibilidades nas quais talvez nem tenha pensado, tanto com novas oportunidades quanto para saber até onde pode ir. Em resumo, fica mais fácil saber se o dinheiro do crédito será exatamente o necessário, e como você poderá usá-lo, ou se, além de tudo, vai sobrar para estender seus planos, tendo um quadro geral do rendimento. 

  1. Prazos:

Nossa segunda dica está ligada aos prazos, e não apenas os prazos para pagar mensalmente! 

Além do vencimento de cada parcela, vale estabelecer – mesmo que seja em um caderno só para você – um plano de prazos onde esteja datado até onde vai o seu crédito, ou seja, até quando você vai receber, além dos prazos do seu projeto. 

Por exemplo, se você planeja fazer uma reforma com o dinheiro do refinanciamento, coloque no papel todo o passo a passo e quanto vai precisar ao fim do prazo de cada etapa. Assim, você tem uma noção maior do que vai ou não “sobrar” e pode pensar melhor em como fazer esse dinheiro render. 

  1. Plano de ação:

O plano de ação fala por si só! Nossa dica aqui é para pensar exatamente nos detalhes do seu pedido de crédito: para quando você precisa dele? Até quando? Você tem um único objetivo, ou mais? Como pode economizar ao longo de cada parcela para realizar projetos com mais tranquilidade?

Planejar é uma das bases do bem estar financeiro, e com o refinanciamento de imóvel não seria diferente. Então, nunca é demais lembrar que ter tudo na ponta do lápis ou na tela do computador faz uma grande diferença. 

  1. Investimento:

Uma das maiores vantagens do refinanciamento, é fazer render algo que já é seu. Através do crédito da garantia do imóvel já quitado, você consegue realizar objetivos sem se enrolar, com prazos maiores e mais visão de planejamento. Então por que não aproveitar essa possibilidade para investir?

Investir pode significar diversas coisas, desde ações até uma pequena reforma que irá beneficiar o seu negócio. Por isso, mesmo que seu plano com o crédito do refinanciamento seja viajar, por exemplo, pense em formas de investir que possam fazer o dinheiro render. 

Algumas das alternativas para utilizar esse dinheiro também podem ser encontradas nos nossos artigos:

Como conseguir capital de giro com refinanciamento?

Usando o refinanciamento de imóvel para renegociar suas dívidas;

Como reformar casa e apartamento com organização e usando o refinanciamento;

Esteja atento a possibilidades que você não viu e abra sua mente para investir, afinal, você só tem a ganhar por tentar!

  1. Apoio profissional:

Está certo que plataformas de crédito confiáveis já contam com todo o suporte profissional que você precisa, para esclarecer suas dúvidas, te ajudar na simulação e te mostrar alternativas, mas você pode abrir sua mente para não fazer todo o resto por conta própria. 

Ir atrás de suporte em economia pode significar tanto contratar a avaliação de um contador ou economista, para te ajudar com seu plano de ação, principalmente se seu projeto for muito grande e o crédito oferecer diversas possibilidades, quanto pode significar criar o hábito de pesquisa e redobrar sua atenção para se informar, participar de grupos e fóruns e entender a fundo o que cada taxa significa. 

Isso vai te ajudar não apenas a lidar melhor com as novas alternativas do crédito com garantia quanto a entender sua situação financeira geral. Então, nossa dica aqui é: se você ainda não mergulhou no lado profissional da economia, comece a fazer isso, mesmo que seja aos pouquinhos, e não tenha medo de investir em alguém que vai te ajudar a fazer isso da melhor maneira. 

  1. Dica extra:

Para fechar, temos uma dica extra que pode parecer simples, mas que também é um coringa na hora de fazer qualquer crédito render: faça previsões!

Grande parte dos setores da economia são baseados em prever valores de impostos e até cenários sociais. Isso porque, quando você baseia seus rendimentos e investimentos, entradas e saídas, em possibilidades diferentes, é mais fácil se preparar para eventuais surpresas. 

Isso não significa ser pessimista! Reservar uma quantia para um detalhe na obra que precise ser corrigido com urgência, por exemplo, caso esse seja seu objetivo de investimento, significa estar preparado se acontecer. 

Trace uma lista de planos que você precisa ter e imponha metas. Saber o que você faria com o crédito em diferentes situações pode ser a chave para fazê-lo render. 

Se possível, invista esse dinheiro em uma aplicação, assim, você também pode prever o retorno que terá em cima disso. Se sua meta é capital de giro, coloque no papel os lucros que podem vir e o que você poderia fazer com eles. Às vezes, a chance de uma boa oportunidade só fica clara quando você olha por outro ângulo.

Todas essas dicas são úteis antes e durante o processo de refinanciamento. Então, vale colocá-las em prática assim que você decidir que vai entrar nessa, planejando para ter tudo pronto no momento da sua aprovação.

E por falar nisso, quer saber algumas dicas para ser aprovado no refinanciamento imobiliário? Confere nosso artigo:

Crédito com garantia de imóvel e financiamento: três dicas para conseguir aprovação;

Para mais dicas, novidades e informações do cenário financeiro e crédito descomplicado, fique sempre de olho na Keycash. Nosso blog e redes sociais estão recheados de conteúdo para te ajudar a facilitar o seu dia a dia com a economia.

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Você também pode gostar de: