CDBs e RDBs – O que são e qual a diferença?

Homem pesquisando a diferença entre CDBs e RDBs

O CDB e o RDB são investimentos com finalidades bem parecidas que podem acabar confundindo o investidor, mas eles possuem diferenças básicas que podem mudar o rumo financeiro dos investidores que apostam nessas duas modalidades. 

Temos a missão de descomplicar as formas de crédito, investimentos e todos os detalhes que envolvem o mercado financeiro. Por isso, nesse texto vamos explicar o que são CDBs e RDBs, em qual caso você deve investir em cada um, se eles possuem taxas, como funcionam os rendimentos e tudo o que você precisa saber. Vem com a gente!

  1. O que é CDB;
  2. O que é RDB;
  3. A diferença entre CDB e RDB;
  4. Quais as taxas do RDB e do CDB?
  5. Como saber em qual investir?
  1. O que é CDB:

O CDB é sigla para Certificado de Depósito Bancário. Trata-se de uma forma de investimento oferecido por instituições financeiras, onde um depósito a prazo é realizado, que serve como “empréstimo” para essas instituições. 

Esse empréstimo serve basicamente para financiar as atividades do banco receptor, que costuma usar o dinheiro para pagar dívidas, investir em crescimento e projetos internos. Em troca do seu investimento, você recebe juros de rentabilidade sobre a quantia emprestada. Ou seja, funciona como a maioria dos empréstimos.

Essa é uma atividade muito utilizada entre os bancos, portanto, os investimentos em CDB são produtos comuns.

  1. O que é RDB:

O RDB, ou Recibo de Depósito Financeiro, é basicamente a mesma coisa, ainda que menos comum. Eles são títulos de renda fixa, que também servem como empréstimos para as instituições financeiras. 

Geralmente, não são oferecidos por todas as plataformas e instituições financeiras, principalmente por conta de seu vencimento e retenção do empréstimo. 

Assim como o CDB, o RDB também é seguro, serve para financiar as atividades do banco, pode possuir um alto índice de rentabilidade e também tem prazo de vencimento. Então, afinal de contas, qual é a diferença entre eles?

  1. A diferença entre CDB e RDB:

A principal divergência que se pode notar entre esses dois investimentos é a liquidez de seus rendimentos. O CDB possui liquidez diária, ou seja, os rendimentos podem ser resgatados a qualquer momento, assim que você precisar, e os títulos podem, inclusive, ser revendidos e repassados para outros investidores. 

O RBD, por outro lado, quase não possui liquidez imediata. Isso significa que os rendimentos do título são resgatados no momento de seu vencimento. O ponto importante aqui, é que o vencimento do RDB pode levar de dois até três anos, e até mais, a depender do empréstimo e instituição. Apenas o emissor do RDB pode garantir a liquidez do título antes do vencimento. 

Além disso, segundo o próprio Banco Central, os títulos do RBD não podem ser resgatados para serem transferidos ou repassados para outros investidores. Isso significa que é necessário esperá-los vencer e receber os rendimentos. 

Por tudo isso, a rentabilidade, mas também os valores mínimos, do RDB costumam ser significativamente maiores em relação ao CDB. 

  1. Quais as taxas do RDB e CDB?

Os RDBs e CDBs são investimentos de renda fixa, e não cobram taxas dos investidores, o que é uma vantagem. Apenas os impostos obrigatórios, IOF e IR, são cobrados sobre os investimentos. 

O IOF cai sobre os rendimentos apenas caso o dinheiro seja resgatado menos trinta dias após o investimento. Enquanto isso, o valor do IR cobrado sobre os rendimentos está mais ligado ao prazo de aplicação. Quanto mais tempo o dinheiro passar investido, menor será a alíquota cobrada sobre os rendimentos:

  • Acima de 720 dias, é cobrado 15% sobre os rendimentos;
  • De 361 a 720 dias, é cobrado 17,5% sobre os rendimentos;
  • De 181 a 360 dias, é cobrado 20% sobre os rendimentos;
  • Até 180 dias, é cobrado 22,5% sobre os rendimentos.

Esses impostos são obrigatórios para os dois investimentos, portanto não possuem isenção. 

  1. Como saber em qual investir?

O primeiro fator determinante para saber em qual se deve investir, é, claro, o valor do investimento. Isso porque, o valor mínimo do CDB costuma ser menor, enquanto o do RBD costuma ser maior. 

Há alguns anos, só era possível investir grandes valores. Hoje, com a popularização de plataformas de crédito e a competitividade dos novos bancos digitais, é possível encontrar boas oportunidades de investimento a partir de valores consideravelmente baixos, para testar os rendimentos e até aprender a investir. 

Outro fator determinante é, claro, o retorno do valor investido. É bom se atentar ao fato de que o RDB não pode ser retirado antes do tempo de vencimento, o que, ainda que o rendimento seja mais alto, pode ser uma desvantagem em alguns casos. Sendo assim, se você precisa de flexibilidade e rapidez, o CDB talvez seja a melhor opção. 

Vale ressaltar que ambos os investimentos também rendem em caso de quebra do banco ou instituição financeira, com um resgate de até R$ 250 mil por CPF, a depender do valor investido. Para saber mais sobre essa cobertura de crédito, veja nosso artigo:

O que é FGC? – Como funciona e o que é garantido

Não deixe de pesquisar sempre antes de investir, conversar com outros investidores, fazer simulações e planejamentos financeiros. O investimento é uma boa maneira de conseguir dinheiro a longo prazo. 
Se você precisa de soluções mais rápidas ou quer desvendar outras siglas do mercado financeiro, é só dar uma olhada nos outros conteúdos da Keycash, sua plataforma de crédito descomplicado.

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Você também pode gostar de: