Como funciona o cheque caução?

Pessoa assinando um cheque caução.

Atualmente, existem diversas formas de utilizar uma garantia como forma de pagamento de maneira confiável. Ainda assim, você já deve ter ouvido falar do cheque caução, não é?

Essa funcionalidade financeira costumava ser muito comum, e hoje em dia, não é tão usada, mas ainda é possível encontrá-la em alguns contratos, principalmente de aluguel de imóvel. 

Para quem está assinando um contrato sem fiador e para as pessoas que ainda preferem meios mais tradicionais de solucionar urgências financeiras, o cheque caução pode ser uma alternativa simples. Mas para usá-lo de maneira confiável e segura, é importante estar atento a algumas regrinhas. Por isso, preparamos esse artigo para desvendar sua definição, e te ajudar a descobrir se ainda vale a pena ou não.

  1. O que é o cheque caução?
  2. Como funciona o cheque caução?
  3. Como o cheque caução é emitido e descontado?
  4. Como usar o cheque caução com segurança?
  1. O que é o cheque caução?

Antigamente, enquanto o cartão de crédito não era tão popular, as formas de garantir um pagamento eram bem mais limitadas. Nem sempre você tem o dinheiro em mãos para realizar uma compra imediata ou alugar com valores altos, por isso, a função de crédito tem tantos adeptos. 

Uma das alternativas mais utilizadas era o cheque, que funciona como uma ordem de pagamento, cujo valor pode ser descontado pelo portador em um dia estipulado, e cai direto da conta de quem o emitiu.

Em 2018, o Banco Central realizou um estudo que mostrou que apenas 1% dos pagamentos realizados no ano foi feito com cheque. Mesmo que essa modalidade tenha caído, ela ainda é discutida em grandes transações e dívidas, principalmente, para garantir um pagamento. 

O cheque caução é isso, uma garantia. Da palavra cautio, em latim, que dá origem à cautela, ou precaução, o caução é uma espécie de “promessa de pagamento”. Ele é um cheque que não pretende ser descontado, e apenas serve como segurança para deixar o portador mais tranquilo. 

  1. Como funciona o cheque caução?

Além de ser utilizado em aluguéis de imóveis e carros e em movimentações envolvendo grandes quantias, outra função do cheque caução é garantir que danos sejam pagos. Por exemplo, se você alugar um carro e pagar a garantia de danos com cheque caução, caso você devolva o carro em perfeito estado, ele não é descontado.

Sendo assim, o cheque caução deve ser preenchido de maneira nominal e com pagamento datado estipulado no verso. Por exemplo:

“Cheque caução a ser depositado no dia 07 de setembro apenas caso haja algum dano no veículo alugado.”

Então, de maneira geral, o caução é sempre uma garantia para seu portador, mas também tem vantagens para o emissor. Ele te permite ganhar tempo para realizar pagamentos, ajuda a tornar os acordos mais confiáveis e também é funcional em caso de aluguéis sem fiador, como é o caso de muitas pessoas indo morar sozinhas pela primeira vez.

  1. Como o cheque caução é emitido e descontado?

Antes de mais nada, para emitir um caução, é preciso checar se você tem liberação de cheque no seu banco. Se não, vale mesmo a pena emitir um talão para isso?

Se você acha que precisa refletir mais sobre crédito, confira nosso texto:

Você sabe o que é Crédito Consciente? Saiba qual a melhor modalidade de crédito.

Existem diversas maneiras de realizar um pagamento com garantia, através de um financiamento, contrato pré-estipulado ou do cartão de crédito. Se seu problema é o limite, você pode negociar parcelas, que podem sair muito mais baratas que o cheque.

Lembre-se que o cheque caução não será descontado, a menos que você não pague o valor que deve, já que ele é apenas uma garantia de segurança. Portanto, esteja ciente de que, ao fim da data de pagamento estipulada no cheque, você precisa ter o dinheiro em conta para realizá-lo, ou, para que o valor do cheque seja debitado, caso o portador venha a precisar depositá-lo.

Se você não tiver o dinheiro para descontar em conta, o cheque é considerado sem fundo, o que é crime.

  1. Como usar o cheque caução com segurança?

O cheque caução deve ser emitido quando o portador é confiável. Ou seja, evite passar um desses a qualquer um, para não correr o risco de que ele seja descontado sem necessidade. 

Para evitar que isso aconteça, tome alguns cuidados básicos:

  • Preencha o cheque nominalmente, ou seja, coloque o nome de quem está recebendo e se possível acrescente “não transferível” na frente;
  • Coloque o valor do cheque em número e por extenso, exemplo: R$5.000 cinco mil reais. Isso evita que o número seja alterado.
  • Anote a data e a “garantia” que permite o desconto do cheque no verso, por exemplo: cheque caução a ser descontado caso o pagamento do aluguel não seja realizado até o dia 15 de setembro;
  • Crie uma cláusula ou anote os termos do cheque caução no contrato ou recibo;
  • Garanta que terá saldo em conta para descontá-lo;
  • Sempre peça o cheque de volta ao fim da garantia, e em seguida, descarte-o corretamente;
  • Nunca é demais dizer: preencha o cheque com caneta azul ou preta, para que possa ser escaneado e mais facilmente validado.

Por fim, tenha em mente que sua instituição financeira deve oferecer as melhores alternativas para seus pagamentos. Não hesite antes de tirar dúvidas, contar com apoio ou solicitar crédito e financiamento.

Se você quiser saber mais sobre outras formas de crédito e garantia, dê uma olhada nos nossos artigos:

Entendendo os contratos de crédito;

Crédito com garantia de imóvel e financiamento: três dicas para conseguir aprovação.

E fique sempre de olho nos conteúdos da Keycash para descomplicar sua vida financeira!

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Você também pode gostar de: