Educação financeira e crédito imobiliário – como aprender para investir

Educação financeira no dia a dia

Se educar financeiramente é importante para entender ações, termos e oportunidades do mercado, quando você tem uma modalidade específica em mente, como o crédito imobiliário, e até mesmo quando você não tem nenhum grande plano pela frente, e está apenas realizando suas movimentações recorrentes. 

Saber exatamente pelo quê se está pagando e conhecer as altas e baixas do mercado contribui para um planejamento mais sólido e tranquilo. Mas nem sempre a gente sabe por onde deve começar, né? 

Pensando nisso, preparamos esse artigo com algumas dicas que podem te ajudar a definir melhor seus objetivos e aprender tudo o que você precisa saber sobre crédito imobiliário e outras áreas financeiras. Vem com a gente!

  1. Plano de finanças;
  2. Onde adquirir educação financeira?
  3. Entendendo o crédito imobiliário;
  4. Aplicando conhecimentos;
  1. Plano de finanças:

Antes de sair por aí conhecendo o mundo das finanças em geral, é fundamental conhecer o seu mundo! Claro que é interessante – e às vezes até fundamental – saber mais sobre economia estrangeira ou entender aquela curiosidade sobre a bolsa de valores, mas as coisas fazem mais sentido quando você começa focando na sua realidade. 

Então, para mergulhar de vez na educação financeira, comece traçando um plano de finanças que englobe o seu dia a dia!

Seu plano de finanças deve conter:

  • Contas que você paga;
  • Um resumo do seu salário (incluindo qualquer valor que seja descontado, e os nomes das taxas que aparecem no seu comprovante);
  • Impostos aos quais você está exposto;
  • Seus principais objetivos divididos a curto e longo prazo;
  • Créditos e outras alternativas financeiras que têm à disposição (incluindo limites de cartão);
  • Despesas pessoais (mesmo que seja aquele dinheiro que você reserva para eventuais necessidades, e não necessariamente vai gastar);
  • Patrimônios e poupanças;

Tudo isso vai servir como um guia de onde partir. Nesta etapa, você pode listar cada detalhe que interessa, como alguma taxa ou juros que te chamou atenção e o valor da sua casa, por exemplo. 

A partir daí, unindo tudo o que você sabe, começa a sua pesquisa, que vai desde analisar seus objetivos e pesquisar como poupar para atingi-los até entender o que é exatamente aquele imposto em sigla que aparece na sua fatura.

  1. Onde adquirir educação financeira?

Atualmente, o que não falta por aí são meios de coletar informações. Com a internet, essa facilidade está na palma das mãos. Diversos blogs e perfis foram responsáveis por oferecer independência financeira para quem antes nem tinha pensado no assunto e, surpreendendo as expectativas, o número de investidores em determinadas modalidades no Brasil tem crescido. 

Inclusive, para saber mais sobre isso, você pode dar uma olhada nos nossos artigos:

Pandemia muda perfil do empreendedor;

Crédito com garantia de imóvel cresce em 2021;

Alguns canais são especializados em determinadas modalidades, mas se você quer aprender de forma mais geral, pode ficar de olho em vários. Cada um pode ser adaptado a sua rotina. Procure sempre acompanhar aqueles que contam com as dicas de um especialista.

Alguns meios para investir na sua educação financeira são:

Podcast – práticos e dinâmicos, os podcasts costumam ser acessíveis e rápidos, e podem ser consumidos em qualquer lugar, mesmo enquanto realiza outras tarefas;

Aplicativos de finanças – eles servem para acompanhar a sua rotina financeira, fazer estimativas, acompanhar prazos e tabelar gastos. Além disso, dando uma boa olhada nos aplicativos de banco ou plataformas, você também pode descobrir novidades e conquistar muito aprendizado, se atentando a taxas no extrato e alternativas oferecidas;

Canais no YouTube – funcionais, eles ainda contam como entretenimento, tendo uma dinâmica bem simplificada, e o melhor é que estão sendo constantemente atualizados. Assim, você não perde nada e vê sempre que quiser;

Programas de rádio e televisão – costumam ser veículos jornalísticos, o que agrega seriedade e confiabilidade às informações. Com a ajuda de especialistas, em alguns minutinhos você desvenda um tema.

Revistas de finanças – essas costumam até ficar disponíveis de forma online, em portais e também colunas de jornais. Vale dar uma olhada para ficar por dentro das notícias;

Blogs e portais – textos sobre finanças costumam ser bem completos e sempre podem ser revisitados. Você pode tomar notas para se lembrar sempre, e conferir dados e links que deixem tudo mais completo. Portais como os do Serasa e da Fundação Getúlio Vargas também são grandes canais de informações financeiras;

Cursos – se você quer se aprofundar ainda mais e planeja investir ou empreender, pode ainda apostar nos cursos. Eles vão desde workshops gratuitos até intensivos de seis meses, e possuem assistência de profissionais e até certificados.

O importante é fazer do aprendizado um hábito. Dois desses canais por semana, em cinco minutinhos, já podem ajudar bastante!

  1. Entendendo o crédito imobiliário: 

Como crédito descomplicado é uma das nossas maiores missões e, como mencionado acima, a garantia de imóvel tem crescido e conquistado novos investidores, é natural que esse seja um dos assuntos de maior interesse. 

A educação financeira ligada ao crédito imobiliário não tem mistério. Isso porque, suas taxas são menores e até sua burocracia é mais tranquila, apesar das diversas etapas que tornam o processo seguro e completo.

Existem vários blogs e portais interessados em falar sobre o tema e oferecer suas vantagens. Por aqui, temos diversos artigos que explicam desde o início do processo até suas possibilidades. Então, preparamos um guia rápido.

Para você que está começando a conhecer o assunto:

Conhecendo o Crédito com Garantia Imobiliária;

Se você já decidiu apostar nessa modalidade e quer saber como fazer:

Passo a passo para o refinanciamento de imóvel;

Para ser aprovado de forma mais fácil:

Crédito com garantia de imóvel e financiamento: três dicas para conseguir aprovação;

Conhecendo as vantagens:

Quais as diferenças entre as taxas de refinanciamento de imóvel e taxas de empréstimo?

Com isso, o crédito com garantia de imóvel fica rápido e descomplicado. Não se esqueça de fazer uma simulação e incluir no seu plano financeiro!

  1. Aplicando conhecimento:

Agora que você já conhece suas finanças, os detalhes que partem delas e os seus objetivos, é hora de colocar tudo isso em prática, fazendo simulações e decidindo quais caminhos tomar. Então, aqui vai uma última dica: consultoria. 

Pensar em procurar um profissional nem sempre é nossa primeira alternativa, mas pode ser o ideal. Especialistas em finanças vão te ajudar a desvendar as melhores oportunidades e até sair do vermelho, se for o caso. Então, não hesite em ficar de olho e investir em alternativas que possam tornar seu processo de conhecimento mais tranquilo e favorável. 

E você já sabe: para continuar sabendo tudo sobre crédito, financiamento e educação financeira, fique sempre de olho na Keycash e não perca nossos conteúdos no blog e redes sociais. 

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Você também pode gostar de: