Bolsa de valores brasileira – saiba como funciona e qual é o papel da B3

Bolsa de valores brasileira - saiba como funciona e qual é o papel da B3

Muitos interessados em investimentos que estão entrando agora no mercado ficam curiosos sobre a chamada “bolsa de valores brasileira”, a B3. Também é natural que quem gosta de ficar por dentro dos cenários da economia queira saber como ela funciona e para que serve. 

E como aqui nos conteúdos da Keycash nós estamos sempre falando sobre investimentos, não podíamos deixar esse tópico de fora! Se você quiser conferir outros conteúdos sobre o tema, dá uma olhada:

CDBs e RDBs – O que são e qual a diferença?

CDBs de liquidez diária – Saiba como investir com segurança!

Educação financeira e crédito imobiliário – como aprender para investir.

Neste artigo, vamos desvendar a nossa bolsa de valores, e entender o que a faz tão relevante no mercado de finanças e ações. Vamos lá!

  1. O que é a B3?
  2. Qual é a função da B3?
  3. O que a B3 comercializa?
  1. O que é a B3?

Com sua sede em São Paulo, também representada no Rio de Janeiro, e até mesmo na China e na Inglaterra, a B3 é uma das empresas do ramo da economia mais importantes do Brasil, uma das cinco maiores do mundo e a maior da América Latina. 

Nascida da fusão entre duas grandes empresas de economia do Brasil, com funções distintas, mas complementares, a B3 se tornou, assim, a rede de economia mais relevante e importante do país, equivalente a uma bolsa de valores. 

Ela funciona como um mercado de ações e títulos, onde sistemas de negociação são criados e administrados. 

Supervisionada pela CVM, Comissão de Valores Mobiliários, órgão que fiscaliza e regulariza as movimentações do mercado de valores no Brasil, a B3 também é responsável pelo Índice Bovespa, determinante para o mercado de ações do Brasil, que manteve o nome mesmo após a união das duas empresas que originaram nossa bolsa.

Essas duas empresas, que atuavam no mercado de forma paralela e originaram a fusão são:

Cetip: A Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados tinha como principal função trabalhar no processamento de dados, visando tornar operações financeiras mais seguras. 

Criada em 1986, ela era referência em segurança em diversas áreas de investimentos, tanto para títulos de renda fixa privados quanto títulos públicos, além de atuar diretamente com o Detran no gerenciamento dos Gravames, que nada mais são do que os registros de veículos, oferecendo também proteção a esses dados.

BM&FBovespa: Nasceu em 2008 da fusão de duas gigantes financeiras, a BM&F e a Bovespa Holding, se tornando uma das maiores bolsas de valores do mundo. 

Uma das principais funções da empresa era a administração e processamento de renda variável, como ações, moedas e commodities, incluindo petróleo e gado. Além disso, ela também era responsável por oferecer segurança e infraestrutura para operações gerais do mercado financeiro no Brasil, como aplicações de renda fixa.

Com isso, a fusão entre Cetip e BM&FBovespa, criou uma empresa de força e impacto na economia brasileira. O nome “B3” surge de três importantes pilares para a formação da empresa: Brasil, Bolsa e Balcão, formando assim um mercado digital, que emprega diversos especialistas e une finanças e tecnologia. 

  1. Qual é a função da B3?

No final do primeiro semestre de 2021, a B3 totalizava 3,8 milhões de contas de investimentos. Essa revela sua principal área de atuação, mas não para por aí. 

Quando pensamos em “bolsa de valores” é natural imaginar aquele antigo mercado de ações, com muitos gritos e vendas ao vivo, mas a B3 é completamente digital, organizada para trabalhar pela segurança de seus investidores, e melhorar a oferta e administração de títulos, além de transações financeiras mais aprimoradas na área. 

Além da compra e venda de ativos, e também de melhorar a liquidez dos investimentos, a bolsa de valores também pode oferecer recursos para a melhoria de empresas interessadas. Essas instituições podem recorrer à B3 para financiar seus projetos e desenvolver ainda mais a economia brasileira, partilhando os resultados entre os acionistas e aumentando o desempenho da própria bolsa.

Desde 2017, quando foi fundada, a B3 já ajudou na evolução de grandes instituições e empresas do país, e em 2018 foi eleita uma das 60 marcas brasileiras mais valiosas. 

Sendo assim, além de sua importância para o mercado de ações e títulos, ouro, índices, taxas e afins, a B3 contribui para o desenvolvimento econômico do país através de empresas relacionadas.

  1. O que a B3 comercializa?

A B3 comercializa, principalmente, ações de empresas, públicas ou privadas, de diversas áreas de atuação, como Natura, Gol, Embraer, Petrobras e Ambev, além de instituições financeiras. Ela também coloca à venda suas próprias ações, chamadas de B3SA3. 

Buscando tornar mais fácil a dinâmica de investimentos para os interessados, a B3 divide os títulos comercializados em categorias conforme as áreas de atuação. 

As principais áreas com ações na B3 são:

  • Comunicação: que engloba veículos de mídia, telecomunicação e telefonia;
  • Combustíveis: como petróleo, gasolina e gás;
  • Tecnologia: envolvendo computadores, programas, serviços de inteligência e outros equipamentos e funcionalidades;
  • Utilidade pública: incluindo saneamento básico, serviços de fornecimento de energia, gás e água;
  • Bens industriais: como transporte, engenharia, comércio, máquinas e outros equipamentos e serviços;
  • Finanças: imóveis, seguros, previdências e outros serviços financeiros;
  • Materiais básicos: como é o caso de papeis, madeiras, minérios, metais e químicos;
  • Saúde: que envolve desde equipamentos hospitalares até a distribuição de medicamentos e serviços médicos;
  • Consumo cíclico: engloba vestuário, construção civil, estabelecimentos como hotéis e restaurantes, viagens, automóveis e motos e outras utilidades;
  • Consumo não-cíclico: produtos de higiene, alimentos processados, agropecuária e bebidas.

Além dessas categorias, a B3 também é responsável pela negociação de títulos do Tesouro Direto, Fundos de Investimento, Derivativos, entre outros. Para saber mais sobre alguns desses temas, e outros modelos de investimentos, confira nossos artigos:

Entenda o Fundo de Investimento Imobiliário – o que são os FIIs e como investir;

COE – Entenda como investir no Certificado de Operações Estruturadas;

FIDC – como funciona o Fundo de Investimento em Direitos Creditórios;

Com tudo isso, a B3 se faz determinante e de extrema importância para o mercado financeiro brasileiro. Acompanhar suas notícias e funcionamento é fundamental para quem deseja entrar no mundo dos investimentos. 
Para não perder nada sobre o universo financeiro e desvendar todas as modalidades e termos, fique sempre de olho na Keycash, sua plataforma de crédito seguro e descomplicado. Até a próxima!

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Você também pode gostar de: