Guia completo do PIX – Principais dúvidas respondidas!

O Pix chegou para revolucionar as formas de pagamento, além de mudar a dinâmica de vendas e negócios. Atualmente, muita gente tem utilizado a alternativa para realizar suas movimentações de forma mais prática, e o que era uma aposta se tornou um hábito para milhões de brasileiros. 

Segundo os dados mais recentes do Banco Central, 100 milhões de pessoas físicas utilizam o formato, e mais de 7 milhões de usuários são pessoas jurídicas. Ao todo, são 204,2 milhões de contas que aderiram ao Pix – sistema de pagamentos – que hoje só perde para o cartão.

Mas mesmo se tornando tão popular, ainda surgem algumas perguntas sobre o funcionamento dessa ferramenta. Por isso, neste artigo, nós reunimos algumas das principais dúvidas sobre o Pix em um guia completo. 

Confere aqui embaixo todas as dúvidas respondidas no texto, vá direto para a sua, ou fique por dentro de tudo!

  1. O Pix é seguro?
  2. Quem pode usar? – Pix para pessoa jurídica e física.
  3. O Pix cai na hora?
  4. Enviei para a pessoa errada, e agora?
  5. O Pix tem taxa de uso?
  6. Tem horário e dia de funcionamento?
  7. Por que o Pix fica fora do ar?
  8. Existe valor mínimo e máximo?
  1. O Pix é seguro?

A resposta para essa pergunta é sim! O Pix é seguro e antes de ser aprovado como funcionalidade passou por uma série de testes. Além disso, ele conta com diversas redes de criptografia, com os padrões exigidos por qualquer transferência ou movimentação digital. 

O que pode acontecer, são fraudes relacionadas ao Pix, por parte de usuários. Para evitar isso é fundamental estar atento ao seu compartilhamento de dados e tomar outras medidas de segurança. 

Se quiser se proteger ainda mais no universo digital, confira nosso artigo sobre o tema:

Segurança digital – No que ficar atento para evitar golpes e fraudes financeiras?

  1. Quem pode usar? – Pix para pessoa jurídica e física:

O Pix pode ser utilizado por qualquer pessoa, física ou jurídica, que possua uma conta cadastrada em uma instituição financeira cadastrada no sistema.

A importância da conta PJ para sua empresa: tudo o que você precisa saber!

  1. O Pix cai na hora?

O valor transferido pelo Pix cai segundos depois do processo ser confirmado. Por isso, antes de fazer qualquer movimentação, confira bem os dados. 

  1. Enviei para a pessoa errada, e agora?

Uma vez concluída, a operação do Pix não pode ser desfeita. Logo, se você enviar para o usuário errado, vai precisar contar com a boa vontade deste em devolver o valor. A devolução por parte de quem recebeu é a única maneira de “cancelar” a ação, então, sempre preste bastante atenção.

  1. O Pix tem taxa de uso?

O Pix não possui taxas de uso ou movimentações para pessoas físicas, salvo o caso de transação identificada como “comercial”, como um vendedor autônomo utilizando sua conta Pix para recebimentos, por exemplo.

As taxas também não são cobradas em caso de a conta PJ pertencer a um MEI. 

Saiba mais sobre vantagens para MEI:

Empréstimo para MEI – Entenda as linhas de crédito para investir na sua empresa.

No entanto, as pessoas jurídicas, ou seja, as contas empresariais, estão sim sujeitas a taxas. Essa cobrança vai variar de acordo com os padrões de cada instituição, principalmente para transferências utilizando QR Code. 

Em seu portal de dúvidas, o Banco Central também esclarece outros casos onde o Pix pode ser cobrado, inclusive para pessoas físicas, empresários individuais e MEIs, quando a transação se enquadrar no padrão de movimentação comercial:

  • Quando há recebimento de recursos por QR Code Dinâmico;
  • Recebimento de mais de trinta transações com Pix no mês, por conta, por meio de QR Code estático, chave Pix ou inserção manual dos dados. Neste caso, a tarifa pode ser praticada a partir da 31ª transação. 
  • Recebimento de transação por usuário pagador pessoa jurídica que inicia a transação por meio de QR Code estático, dinâmico ou outra forma de iniciação associada ao Pix Cobrança.
  • Quando a conta for utilizada exclusivamente para fins comerciais, desde que previsto no contrato entre usuário e instituição financeira ou de pagamento detentora da conta. 

Já para pessoa jurídica, as taxas são cobradas quando:

  • O usuário pagador é pessoa natural; 
  • O usuário pagador pessoa jurídica inicia a transação por meio de QR Code estático, dinâmico ou outra forma de iniciação associada ao Pix Cobrança.
  1. Tem horário e dia de funcionamento?

Diferente das transferências convencionais e dos boletos, o Pix não tem data nem horário de funcionamento. Ou seja, ele funciona 24 horas por dia e 7 dias por semana, incluindo os feriados. 

Essa é uma das vantagens da ferramenta, e torna as transações muito mais rápidas e práticas. 

  1. Por que o Pix fica fora do ar?

O Pix pode ficar fora do ar por diferentes motivos:

Instabilidade ou atualização no sistema do seu banco – o que é resolvido pela própria instituição em algum tempo. O recomendado, é buscar comentários de pessoas que utilizem o mesmo banco que você para checar se o seu é um caso isolado, e entrar em contato com o atendimento caso o problema se prolongue. Se for muito urgente, o recomendado é ter uma chave Pix cadastrada em mais de um banco;

Instabilidade no Banco Central – o sistema pode entrar em modo instável algumas vezes, tanto para atualização quanto devido a algum problema interno. O ideal, é aguardar notas oficiais;

Conexão da internet – não é possível utilizar o Pix sem estar conectado a uma rede de internet. Por isso, verifique se existe lentidão na sua conexão.

  1. Existe valor mínimo e máximo?

A resposta para essa pergunta é não. O que pode acontecer é que a sua instituição financeira imponha limites para as suas transações, tanto com base no seu perfil de usuário, quanto para a sua segurança, evitando golpes caso alguém tenha acesso a sua conta. 

Para saber mais e tirar outras dúvidas técnicas, você pode acessar o portal de perguntas frequentes do Banco Central, ou entrar em contato diretamente com a sua instituição financeira.

Perguntas Frequentes – BC;

A Keycash está aqui para descomplicar o seu dia a dia no universo da economia. Então já sabe: para mais dicas, novidades e conteúdos educativos, continue acompanhando a gente nas redes sociais e no blog!

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Aceito receber comunicações da Keycash

    Você também pode gostar de: