Cartão por aproximação – saiba como funciona e quais são os riscos

O cartão por aproximação, que não utiliza a conexão do chip através da introdução nas maquininhas, e nem precisa da tarja magnética, é uma das novidades em tecnologia financeira que mais tem ganhado espaço nos últimos tempos. 

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e de Serviços, só em junho de 2021 foram 112 milhões de transações realizadas com cartão por aproximação no país, número sete vezes maior do que no mesmo mês em 2020.

Assim como o Pix e outras ferramentas, o cartão por aproximação é sinônimo de mais praticidade para quem usa. Mas será que essa facilidade é segura?

Vem saber mais neste artigo!

  1. Como funciona o cartão por aproximação?
  2. A função gera mais fraudes?
  3. Como usar o cartão por aproximação com segurança?
  4. Tendências de uso;
  1. Como funciona o cartão por aproximação?

O cartão por aproximação foi desenvolvido pelos bancos como uma solução de tecnologia para trazer mais rapidez para as transações e evitar as fraudes e clonagens de cartão, antes possíveis com a introdução na maquininha. Seu chip com sensor pode ser ativado a apenas 4 cm da máquina de pagamento, o que torna todo o processo mais dinâmico e rápido. 

Para realizar pagamentos sem senha, apenas aproximando o cartão de débito, o limite máximo é de R$ 200 por compra. A função já vem automaticamente desbloqueada na maioria dos novos cartões, principalmente se tratando de bancos digitais. Caso o usuário queira desabilitar a ferramenta, é preciso entrar em contato com a instituição financeira. 

A essa altura, você pode estar se perguntando: por que alguém escolheria desabilitar a função? A resposta está nos possíveis riscos!

  1. A função gera mais fraudes?

Segundo o Banco Central, não existem normas específicas para a função de pagamento por aproximação do cartão. Isso torna o uso um pouco mais desregrado em relação a outras funções previamente testadas em massa. Mesmo assim, o número de casos de fraude ou golpes com a modalidade ainda não possui números suficientes para preocupação.

Uma vez que o cartão não precisa ser introduzido em nenhuma máquina para o pagamento, a função ajuda a diminuir o número de golpes e clonagens. Essa acaba sendo uma alternativa melhor, quando utilizada com atenção.

Ao invés de fraudes propriamente ditas, o mais comum é que a perda ou roubo do cartão com a função habilitada gere compras não autorizadas, causando danos.

  1. Como usar o cartão por aproximação com segurança?

Uma vez que o cartão pode ser acionado a quatro centímetros de distância, é preciso ficar atento ao deixá-lo no bolso ou próximo a aparelhos eletrônicos que possam ativar a função sem que você perceba. Além disso, também é necessário ficar atento ao seu celular se ele tem a ferramenta de pagamento com cartão digital automático ativado. 

É sempre importante lembrar que o cartão é de uso pessoal e não deve ser deixado em ambientes onde corra o risco de acesso. Uma boa dica, é utilizar carteiras e capas de proteção especiais que bloqueiam a captação de sinais por pessoas mal intencionadas com maquininhas. 

Por tudo isso, a grande chave para o uso é ficar atento e pensar no seu perfil de usuário para descobrir se realmente faz sentido para você.

Quer conferir outros jeitos de evitar fraudes e golpes? Dá uma olhada no nosso artigo especial:

Segurança digital – No que ficar atento para evitar golpes e fraudes financeiras?

  1. Tendências de uso:

O cartão de crédito e débito já é uma grande tendência há alguns anos. Ainda hoje, mesmo com outras facilidades para pagamentos no mercado, o cartão ainda é o mais usado. E a facilidade por aproximação é a próxima revolução da vez. 

Pegando carona no Open Banking e outras mudanças na tecnologia de finanças, já é previsto que até 2024 todos os cartões da Europa sejam exclusivamente utilizados com o método de aproximação. Enquanto isso, nos Estados Unidos, a previsão é que a mudança completa para os novos chips com sensores aconteça até 2027. 

No Brasil, alguns selos também já anunciaram o início da transição para cartões com aproximação, abolindo completamente os com tarja magnética. A promessa é que até 2029 todos sejam exclusivamente sensoriais. 

E você, já aderiu a essa tendência?

Para saber mais sobre a revolução dos cartões de crédito e outras facilidades das finanças e da tecnologia, confira nossa aba especial no blog:

Keycash – Mercado financeiro;

Não esqueça de ficar sempre ligado nos outros conteúdos da Keycash para novidades do mercado, dicas e crédito descomplicado!

Assine nossa Newsletter

Receba conteúdos completos sobre investimentos, educação financeira e novos produtos.

    Aceito receber comunicações da Keycash

    Você também pode gostar de: